Taxa real de juros no Brasil ainda está entre as mais elevadas do mundo

Os investidores que apostam no mercado brasileiro continuam a se beneficiar de uma taxa real de juros que está entre as mais elevadas do mundo. Se no passado o país apresentava um juro real elevado devido a uma combinação perversa entre inflação e Selic altas, agora o que houve foi uma desaceleração rápida dos índices de preços que o Banco Central demorou a acompanhar: a inflação caiu mais rápido do que a Selic. O resultado final, no entanto, acabou sendo o mesmo. A taxa de juro real efetiva (que considera os juros pagos nos últimos 12 meses descontando a inflação no mesmo período) está hoje próxima de 9% ao ano, patamar próximo do registrado em 2007.

Segundo especialistas ouvidos pelo GLOBO, os ganhos com as taxas pagas no Brasil e uma farta liquidez no mercado internacional estão entre os motivos pelos quais o agravamento da crise política - com a apresentação de mais uma denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer - e o enfraquecimento da agenda de reformas não afetam o humor dos investidores. Esses especialistas apontam que o cenário só mudaria a partir do momento em que a deterioração do quadro econômico, com o comprometimento das reformas e um cenário eleitoral muito adverso começassem a impactar as expectativas sobre o câmbio. Isso porque uma eventual depreciação do real (fator que também faz os aplicadores ganharem nas apostas no Brasil) pode anular os ganhos com os juros internos, tornando o país menos atraente.

- Para o investidor estrangeiro, o que importa é a variação cambial. E o câmbio tem ajudado. Em 2015, por exemplo, os juros estavam elevados, mas a gente viu o estrangeiro menos interessado, porque o câmbio estava explodindo e o que importa é o ganho quando é descontada a variação cambial. Se o investidor tem perda cambial, aí não vale a pena porque o hedge (operação feita pelos investidores para se protegerem de variações cambiais) é caro - explica a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif.

Para se ter uma ideia do tamanho dos ganhos dos investidores no Brasil no período recente, considerando a taxa Selic acumulada em 12 meses menos a variação cambial no período, ele chegou a 36,6% em 2016. Em 2017, está em 16,4%. Já em 2015, durante o governo Dilma Rousseff, quando houve uma forte depreciação do câmbio, o resultado foi negativo em 23%. Durante os governos Lula e Fernando Henrique, houve períodos em que o ganho chegou a quase 75,7% em 1994 e a 50,8% em 2003.

Zeina destaca, no entanto, que os juros estão longe de ser o único fator para os investidores decidirem colocar seu dinheiro no país. Até mesmo porque a expectativa de pagamento de juros futuros aponta para uma queda. Ela está hoje em 3% ao ano. Segundo a economista-chefe da XP, os investidores estão de olho na variação de commodities, que sofrem a influência do câmbio, mas também os indicadores de confiança. Zeina lembra que o mercado decidiu dar um voto de confiança ao governo na execução das reformas apesar das turbulências políticas e isso faz com que eles permaneçam no país.

O chefe do Centro de Estudos Monetários do Ibre/FGV, José Júlio Senna, acredita que os investidores continuarão apostando no mercado brasileiro mesmo com os juros futuros apontando para baixo. Isso porque o importante para o mercado é a chamada taxa de juros real de equilíbrio (aquela que deixa a inflação estável com a economia em pleno emprego) que ainda é elevada no Brasil. Fonte: Pequenas empresas & Grandes negócios 

Contato com o Blog: redacaojuniorduarte@gmail.com
Telefone:(81) 9 8779-3763
Google +

Quem é Júnior Duarte

Um cidadão que acredita no poder da transformação das coisas e das pessoas através do pleno conhecimento dos direitos e deveres de cada um. Meu maior instrumento de luta por uma sociedade justa e igualitária é a informação livre e imparcial.
    Comente com o Google+
    Comente com o Facebook

0 comentários :

Enviar um comentário

Os comentários aqui postados, são de inteira responsabilidade de seus autores.

Copyright © BLOG JÚNIOR DUARTE
Desenvolvimento EMPORIUM DIGITAL
HOME     PERFIL     VÍDEOS     ENTREVISTAS     CONTATOS
facebook    twitter        soundcloud    youtube    google+